AIDA BRASIL regras

As regras nacionais de competição e recordes são definidas pelo Comitê Diretor, norteadas pela legislação nacional e pelas regras da AIDA Internacional – Regras Mergulho Livre para competições e recordes – Versão 15.0

  1. INTRODUÇÃO

1.1 Uma das funções primárias da AIDA é reconhecer recordes e competições em várias disciplinas de apneia, mantendo uma tabela dos recordes. Em nivel nacional a AIDA BRASIL mantém além dos recordes nacionais, recordes estaduais, visando possibilitar o maior desenvolvimento do esporte, dentro do grande território nacional.

1.2 Estas regras deverão ser aplicadas para todos os eventos de apneia autorizados pela AIDA Brasil, sejam clubes filiados ou organizadores parceiros.

1.3 Os resultados comporão uma listagem que seguirá para o ranking official internacional da AIDA.

1.4 O Tempo Oficial para as competições sera o “UTC” disponível em diversos sites ex.: http://www.timeanddate.com/worldclock/.

  1. DISCIPLINAS/RECORDES/ COMPETIÇÕES
    • Disciplinas reconhecidas em nivel nacional e internacional:

STATICA (STA): o mergulhador prende a respiração pelo maior tempo possível submerso.

DINAMICA SEM NADADEIRAS (DNF): o mergulhador prende a respiração e submerso, tenta cobrir a maior distância horizontal, sem equipamentos de propulsão (ex.: nadadeiras ou luvas) .

DINAMICA COM NADADEIRAS: o mergulhador prende a respiração e submerse, tenta cobrir a maior distância horizontal com nadeiras (bipalma ou monopalma), outros equipamentos de propulsão são proibidos.

LASTRO CONSTANTE SEM NADADEIRAS (CNF): o mergulhador desce e sobe tentando alcançar a profundidade anunciada, usando somente seus braços e pernas, sem equipamentos de propulsão (ex.: nadadeiras ou luvas) e sem puxar o cabo guia.

LASTRO CONSTANTE COM NADADEIRAS (CWT): o mergulhador desce e sobe tentando alcançar a profundidade anunciada, usando nadadeiras bipalma ou monopalma, sem outros equipamentos de propulsão e sem puxar o cabo guia.

IMERSAO LIVRE (FIM): o mergulhador desce e sobe tentando alcançar a profundidade anunciada puxando pelo cabo guia, equipamentos de propulsão são proibidos.

LASTRO VARIÁVEL (VWT): o mergulhador desce e sobe com a ajuda de um sled (trenó ou lastro) buscando atingir a maior profundidade e sobre com esforço próprio, sendo permitido uso de nadadeiras, puxar o cabo, não sendo permitido outros equipamentos ou balão para o retorno.

NO-LIMITS (NLT): o mergulhador desce e sobe tentando atingir a profundidade máxima com ajuda de um sled e subindo com qualquer método de sua escolha tais como: balão, contra peso, peso, motor, etc)

2.2 Recordes

2.2.1 Há categoria feminina e masculina.

2.2.2 Nenhuma outra subcategoria será considerada (ex.: lago, mar, altitude, sob gelo etc).

2.2.3 No caso do atleta ultrapassar um recorde mundial, todos os procedimentos deverão ser corretamente seguidos para que o atleta se torne o recordista, entrando para a listagem de recordes mundiais.

2.2.3.1 O mesmo ocorre em caso de recorde nacional, ou estadual.

2.2.4 Somente tentativa de recorde AIDA Internacional e competições AIDA Internacional aparecerão no calendário oficial com status específico para o reconhecimento e figurarão no ranking AIDA internacional.

2.2.4.1 As provas nacionais, para figurarem no ranking internacional, deverão obedecer ao critério de juizes, às regras e conter o status (Ranking List).

2.2.4.2 As provas nacionais realizadas por clubes ou parceiros deverão obedecer à presente regra.

2.2.5 Recordes nacionais e estaduais poderão ser reconhecidos em eventos comprovadamente registrados no Ranking List da Aida Internacional e mediante o envio dos dados (data, resultado oficial e videos) para a Aida Brasil.

2.2.5 Recordes Continentais

2.2.5.1 AIDA Internacional reconhece os recordes continentais para: Europa, America do Norte, America do Sul, Africa, Asia e Oceania.

2.2.5.1.2 A AIDA Brasil reconhece como recorde Sul Americano as marcas realizadas geograficamente neste território, não considerando a marca “continental”, somente se a marca for PANAMERICANA, conforme geografia e regras Comite Olimpico Internacional.

2.2.5.2 As regras para recordes continentais são as mesmas dos recordes mundiais em competição. Cada recorde mundial automaticamente resulta em recorde continental.

2.2.5.3 Para recordes continentais, realizados em competição ou em tentativas, será exigido doping test oficial.

2.3.1 Ranking List: em ordem para ser reconhecida como uma prova official AIDA Internacional, a competição deve ser organizada por uma AIDA nacional, ou sob seus cuidados e mediante autorização da mesma. A ação direta da Aida Internacional poderá ocorrer em países sem uma AIDA nacional.

2.3.2 AIDA Internacional reconhece dois tipos de Competições :

1. Campeonato mundial: organizado sob o controle da AIDA Internacional.

2. Competições Internacionais: qualquer competição organizada sob os cuidados de uma AIDA nacional que permita a inclusão de participantes de outros países.

2.3.2.1 A AIDA Brasil ainda realizará, através de seus clubes, provas regionais e provas nacionais individuais e entre clubes. Sendo esta a prioridade, para somente após realizer provas com vagas limitadas para estrangeiros.

2.3.3 Todas as competições precisam ser anunciadas com antecedência (vide documento técnico (seção 2).

2.3.3.1 Qualquer restrição de performance (ex.: limite de profundidade) precisa ser comunicada pelo organizador para os atletas quando for inserida no calendário internacional. Restriçoes após o anúncio poderão ser realizadas somente em caso de mau tempo, ou outras situaçoes que provoquem perigo.

2.3.4 Durante AIDA Competições um recorde mundial pode ser reconhecido caso estejam presents:

· Ao menos 2 juizes AIDA Internacional nivel B ou maior, sendo um de diferente nacionalidade do atleta.

· Videos oficiais

· Teste anti doping

· Disciplina de profundidade: 2 juizes deverão estar na água.

· No caso de recorde os juizes, após assistirem ao video de fundo, declararão “recorde mundial pendente de doping teste”.

2.3.5 As provas nacionais exigem pelo menos o status de ranking list, devendo conter:

· 2 juizes nivel E ou maior.

· Videos oficiais

2.3.6 Os resultados de todas as competições deverão ser inseridos via upload após o ultimo dia de competição (prazo máximo de 7 dias) no sistema CARS que viabiliza a entrada no ranking internacional. Os juizes conferem a planilha e o organizador envia os resultados.

2.3.7 Campeonatos mundiais

2.3.7.1 A AIDA Internacional Assembléia elege os juizes para a prova.

2.3.7.2 O Comitê da AIDA Internacional elege o juiz president e o vice president, após a eleiçào dos juizes em Assembléia.

2.3.7.3 Para campeonatos mundiais são exigidos no mínimo 6 juizes internacionais, sendo ao menos 1 nivel B ou maior, e os demais todos nivel D ou maior.

2.3.7.4 Nenhuma restriçào de performance é permitida.

2.3.8 COMPETIÇÕES INTERNACIONAIS

2.3.8.1 O responsável pelos juizes da AIDA Internacional e o secretário de esportes aprovarão os juizes indicados, após a inclusão da prova no calendário.

2.3.8.2 Ao menos 2 juizes internacionais são exigidos para o evento.

2.3.9 CONTINENTAL/NACIONAL/REGIONAL/DISTRICT/CITADINOS CAMPEONATOS

2.3.9.1 Para provas nacionais, válidas para o ranking list internacional, sera obrigatório o mesmo número de juizes (2 internacionais).

2.3.9.2 AIDA Nacional reserva o direito de realizar provas fora do ranking internacional, através de juizes nacionais, visando buscar por qualificação dos mesmos, até atingirem o nivel e enquadramento internacional.

2.3.9.2.1 O mesmo ocorrerá para provas regionais (estaduais), sendo exigido ao menos 2 juizes nacionais.

2.3.9.2.2 O organizador poderá adicionar sub competições mediante consentimento da AIDA Nacional e respeito às normas, entretanto para entrar para o ranking list internacional, as regras deverão ser exatamente as presentes no formato internacional.