1. O atleta ao se inscrever concorda com os termos/regras da AIDA Brasil (Associação Internacional para o desenvolvimento da Apneia Seção Brasil).

1.1 A apneia dinâmica com ou sem nadadeiras é uma modalidade em que o mergulhador percorre a maior distância possível em apneia, ou seja vias aéreas submersas, com ou sem nadadeiras.

1.1.1 As categorias são: masculino e feminino.

1.1.2 Para que a performance seja reconhecida como recorde estadual ou nacional, bem como incluída no ranking nacional será obrigatório:

· Video oficial sem cortes;

· Juízes oficiais;

  • Filiação ativa (anuidade em dia) http://www.aidabrasil.com.br/filiacao/
  • Idade mínima 16 anos (entre 16 e 18 anos mediante autorização expressa dos pais);
  • Atestado médico expresso liberando para prática de mergulho em apneia (validade um ano), com nome e CRM;
  • O mínimo de profundidade para realização da prova é de 1,40cm em piscina ou ambiente natural confinado.

1.2 O competidor interessado em participar do ranking nacional, reconhecer marca estadual ou nacional deverá ser membro de um clube filiado a AIDA Brasil, ou não havendo clube em sua cidade, poderá se filiar diretamente a AIDA Brasil.

1.3 WADA antidoping padrão poderá ser aplicado durante o evento ou em qualquer período, caso o atleta recuse será considerado como positivo.

1.4 O consumo de qualquer substância WADA que aumente a performance é expressamente proibido a qualquer tempo. Em caso de dúvida o juiz terá o poder para requerer o antidoping teste ou outros meios de investigação.

1.4.1 É proibido inalação de qualquer gás até 60minutos antes da prova.

1.5 O atleta deverá se registrar mediante apresentação de documento de identificação que confirme seu estado de origem, em caso de recorde estadual.

1.5.1 É obrigatório que o atleta reporte qualquer tratamento médico que está realizando. O médico do evento terá o direito de restringir sua participação, caso a mesma apresente risco para sua saúde.

1.6 O atleta ou seu treinador poderão utilizar equipamento eletrônico externo (ex.: cronômetro), mas não poderão utilizar equipamentos que mensurem situações internas tais como: oxímetro, monitor cardíaco, etc.

1.7 Apagamento/Desmaio detectado pelos juízes resultam em desclassificação.

1.7.1 Os sintomas abaixo desclassificam a performance por “Apagamento/Desmaio” (BO=Black Out):

· Parada cardíaca

· Parada ventilatória

· Perda de consciência (blackout)

· Consciente mas incapaz de manter suas vias aéreas fora da água.

1.7.1.2. Em caso de dúvida, será considerado sempre de forma a não prejudicar o atleta, sendo considerada performance válida.

1.8 O atleta não pode ser ajudado ou tocado por qualquer pessoa durante sua performance, somente se precisar de ajuda. Se for tocado, gera desclassificação.

1.8.1 Contato que não gere suporte, como por exemplo: fotógrafo, staff, juiz) não gerará desclassificação.

1.8.2 O atleta poderá ser tocado pelo seu coach/treinador/safety/staff para reposicionar o seu corpo na água, para checar sua consciência como sinais pré estabelecidos de segurança, sem que haja qualquer penalização.

2. Protocolo de superfície

2.1 O atleta ao retirar as vias aéreas da água deverá respeitar o protocolo de superfície na sua íntegra.

2.2 Ao sair da água o atleta terá 15 segundos para realizar o PS Protocolo de Superfície. O protocolo se inicia quando o atleta da inicio a remoção o equipamento facial com as mãos no rosto. Caso não use equipamento facial, o PS se inicia quando o atleta faz o sinal de OK com as mãos na frente dos juízes.

2.3 O Protocolo de Superfície consiste em:

1. Remover todo o equipamento facial (máscara, óculos, grampo, etc.).

2. Dar um sinal de OK visível com a mão para os juízes;

3. Dar um sinal verbal de OK para os juízes, dizendo “OK”, ou “eu estou OK”, ou prova com atletas estrangeiros, “I’m OK” será também aceito.

2.3.1 O procedimento acima deverá ser feito especificamente nesta ordem, dentro do tempo permitido de 15 segundos. Dado inicio a contagem dos 15segundos, completado o protocolo, qualquer sinal extra será considerado como desclassificação. O protocolo finaliza com o sinal verbal.

2.4 Apos sair da água, o nariz e boca do atleta deverão se mantiver fora da água. O atleta não poderá tocar em ninguém, ninguém poderá tocar o atleta, até o juiz principal considerar a performance finalizada e autorizar mediante a exibição do cartão (até 30segundos após saída do atleta da água).

* salvo item 1.8.2

2.4 O juiz exibirá um cartão condizente com a performance, que significam:

· Branco: Performance OK

  • Amarelo: Performance OK, mas com penalização
  • Vermelho: Performance não válida/Desclassificado

2.4.1 Em caso de julgamento com cartão amarelo ou vermelho, o atleta terá direito de saber as razões.

3. O organizador deverá providenciar condições similares para todos os atletas, salvo questões que envolvam ambientes (vento, ondulação, correntes, chuvas).